Guia de autenticidade de bolsas

Guia de autenticidade de bolsas

Obá! Vamos falar de um acessório que todas as mulheres gostam?

Toda mulher adora bolsas, e devido à alta procura e desejo das consumidoras em adquirir uma bolsa de luxo, a revenda desses artigos seminovos se torna cada vez mais comum. Motivo pelo qual marcas como Chanel, Louis Vuitton, Gucci, Balenciaga, Jimmy Choo, Chloé, Dior, Fendi e Prada são alvos de produção de réplicas que são vendidas como originais. Porém, quem conhece a fundo o mercado de luxo sabe identificar os detalhes que tornam essas peças autênticas.

O post de hoje é com a Patrícia Niemeyer Sardenberg, especialista em marcas de luxo, e explica os detalhes que tornam as bolsas das marcas mais poderosas exclusivas.

Quando montou o Etiqueta Única - www.etiquetaunica.com.br, com auxílio de sua sogra Cicila Street, ex-diretora da Chanel no Brasil e atual diretora da Dior no Brasil, Patrícia Niemeyer Sardenberg (ex-Daslu) se especializou em identificar artigos de luxo. Por isso, ela apresenta um guia para não cair em armadilhas, principalmente na internet.

LOUIS VUITTON

Guia de autenticidade de bolsas


Materiais e estampas.

- Couro legítimo – O couro utilizado para fabricação das bolsas Louis Vuitton são de excelente qualidade, apresentando um envelhecimento específico e maravilhoso com o uso;
- Canvas - Muitas bolsas da Louis Vuitton são fabricadas com um tecido produzido a partir do algodão. O canvas (lona em inglês) passa por diversos processos de tratamento para fortalecer a durabilidade e garantir a impermeabilidade;
- Mesmo nas peças produzidas com o canvas, alças e acabamentos são apresentados em couro legítimo;
- Cada peça tem o monograma formando uma estampa, que sempre está alinhada e simétrica. Verifique o encontro das estampas nas costuras e aplicação de bolsos.    

Metais e fechos

 -  Verifique se os fechos e puxadores dos zíperes possuem inscrição com a logomarca;
-  Atente-se ao funcionamento dos zíperes presentes na bolsa. A marca realiza teste com maquinários que abrem e fecham os zíperes cinco mil vezes para garantir o padrão de qualidade do material; 

Guia de autenticidade de bolsas


*Costura
 - Os pespontos nos produtos da marca são impecáveis e possuem o mesmo número de costuras dos dois lados das alças;

*Código de autenticidade e etiquetas
 - Os códigos de autenticidade das bolsas Louis Vuitton, presentes no interior dos produtos, possuem letras e números. Podem ser apresentado de diferentes formas: em uma etiqueta interna ou gravado diretamente no forro, seja ele de couro ou outro material;
- Atualmente, produtos Louis Vuitton são fabricados na França, Estados Unidos, Itália, Espanha e Alemanha. Atente-se à inscrição do local de fabricação e certifique se apresenta um desses países.

CHANEL

Guia de autenticidade de bolsas

Materiais
-  As bolsas da Chanel são produzidas com couro de carneiro ou couro caviar;
- Se encontrar resíduos de cola no couro da bolsa, atenção! As réplicas são coladas, enquanto as originais são todas costuradas;

Metais e fechos
-  Modelo 2.55: o fecho é retangular (sem o logotipo da marca) e a alça é uma corrente composta por três elos metálicos entrelaçados;
- Modelo Flap clássico: possui fecho com a logomarca – dois C’s sobrepostos, e alça de corrente com couro entrelaçado;
- Logotipo: observe a sobreposição dos C’s no fecho da bolsa. As originais apresentam o C da direita sobre o C da esquerda na parte superior e, na parte inferior, o C da esquerda sobre o C da direita;
-  Na parte de trás do fecho, no interior da bolsa, encontram-se duas palavras: Chanel (à esquerda) e Paris (à direita);



*Relevos
-  Relevo matelassê: nota-se o encaixe perfeito dos padrões em todos os ângulos – no encontro da aba da bolsa com o corpo, nas laterais e na aplicação de bolsos;

*Etiqueta interna
- Na parte interna da bolsa, a  logomarca da Chanel encontra-se centralizada e gravada em folha de alumínio da cor dos metais;

*Holograma
- A etiqueta, o adesivo e o design do holograma variam de acordo com a data de fabricação.As produções mais recentes, a partir do ano 2000, contam com adesivo revestindo a etiqueta. Esse adesivo possui um leve brilho (como purpurina), corte nas transversais e o número de série, que varia entre sete e oito dígitos. Esse número é exatamente o mesmo do cartão de autenticidade que vem acompanhando a bolsa.

GUCCI


Guia de autenticidade de bolsas



Materiais
- Couro: todos os produtos da Gucci são fabricados com tiras de couro legítimo;
 - Costuras: os pespontos devem estar alinhados e perfeitos;
-  Ícones impressos no material: os G’s que formam o padrão das peças da Gucci devem estar visíveis e padronizados, e não borrados ou cortados. As bolsas em couro possuem o GG marcado no couro, formando uma estampa, nunca impressos em cima da superfície do produto.

*Etiquetas e número de autenticidade
-  O número de cada peça da Gucci está na parte de trás da etiqueta interna, o número superior indica o código do modelo da bolsa. Para os modelos atuais, esse número possui 6 dígitos. A logo da Gucci deve ser limpa e precisa, e possuir o inscrito "Made in Italy" embaixo.

Metais e fechos
-  Os metais e fechos dos produtos da Gucci devem ser pesados e muito bem feitos, e normalmente possuem a logo da marca inscrita. Os zíperes podem ser feitos tanto em metal quanto em plástico. Se for de metal, eles devem ter o nome da Gucci gravado.

*Acessórios
- Quando o vendedor da peça nos disponibiliza, nós também inspecionamos a embalagem e os livretos, que devem ser também impressos. As embalagens antigas eram pretas e pratas, depois foram trocadas para cor de mel e, agora, as mais recentes possuem tom de marrom escuro.


Amei as dicas da Patrícia Niemeyer Sardenberg! Agora não seremos enganadas por vendedores. E vocês?

Gostaram das dicas?

Imagens: Reprodução

1 Comentários

Olá, obrigada pela visita! Gostou do post? Deixe sua opinião!