16 de março de 2021

5 motivos que fazem da Nova Zelândia um ótimo destino para mulheres que querem viajar sozinhas



Viagens solo são uma tendência cada vez mais forte, principalmente para o público feminino. A sensação de escolher, sem depender de ninguém, qual será a próxima aventura é libertadora e cada vez mais mulheres querem prová-la. Mas não é raro elas se sentirem desencorajadas seja pelo medo do desconhecido, pelas diferenças culturais, dificuldades de deslocamento ou falta de segurança.


Com uma cultura de receptividade e acolhimento, a Nova Zelândia se destaca entre os destinos turísticos e é um local perfeito para as viajantes dispostas a viverem essa experiência. Confira abaixo 5 motivos que tornam a Nova Zelândia um ótimo lugar para mulheres que viajam sozinhas:


Divulgação/ Fraser Clements

Manaakitanga

A cultura maori é muito forte no país e é responsável pelos valores que guiam os neozelandeses, como senso de comunidade e o respeito aos indivíduos e à terra. A palavra manaakitanga pode ser entendida como hospitalidade e diz muito sobre como os nativos tratam seus visitantes. Os kiwis - apelido dado aos neozelandeses - acreditam que a forma como se trata o outro reflete o que você é e, portanto, costumam receber muito bem os turistas. Existe até uma expressão criada para refletir esse jeito de ser das pessoas do país, a "bondade kiwi".


Segurança

O país é considerado um dos mais seguros do mundo em diversos rankings, incluindo o Global Peace Index 2020, no qual ficou em segundo lugar, atrás apenas da Islândia. Ao longo de sua história, a Nova Zelândia adotou iniciativas que diminuíram as desigualdades do país e aumentaram o bem-estar da população, o que também tem reflexos positivos para as turistas. O país tem um dos melhores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do mundo, posicionado em terceiro lugar no ranking global.


Transporte

Com uma área total que se assemelha à do estado de São Paulo, as distâncias não representam uma dificuldade para as turistas. Além disso, não faltam opções de transporte: carros, ônibus, aviões, helicópteros e barcos são opções para se deslocar pelo país e vencer barreiras naturais como rios e montanhas. Quem quer conhecer tanto a Ilha Norte quanto a Ilha Sul na mesma viagem consegue se deslocar entre os dois pontos em pouquíssimo tempo. São aproximadamente 3h30 via ferry boat e a partir de 30 minutos de avião, a depender da localização.


Atrações para todos os gostos

Não importa se o objetivo da viagem é conhecer pessoas novas, contemplar a natureza, se jogar em uma aventura inédita ou se conhecer melhor, a Nova Zelândia oferece o que a viajante está buscando. Não faltam belas paisagens - mares, rios, montanhas, cavernas, florestas - para apreciar ou se aventurar; bons vinhos para beber; cidades cosmopolitas, como Auckland, para badalar; e atrações culturais para se aprofundar na cultura maori. Para conhecer melhor esse mundo de possibilidades, acesse www.newzealand.com/br/.


Direitos das mulheres

A Nova Zelândia é uma referência quando se fala nos direitos das mulheres porque foi o primeiro país do mundo, em 1893, a conceder o direito de voto a elas. Liderado por Kate Sheppard, o movimento promovia reuniões com palestras e discursos para mulheres em todo o país. O voto feminino foi resultado de um pedido assinado por quase um quarto da população feminina adulta e se tornou lei depois de passar pelo Parlamento e pela aprovação do governador-geral, Lord Glasgow.




Sobre o Turismo Nova Zelândia (TNZ)


O Turismo da Nova Zelândia (TNZ) é a organização responsável pela divulgação do país como destino turístico no mundo e conta atualmente com 14 escritórios em 12 países. A principal ferramenta utilizada é a campanha "100% Pure New Zealand", mensagem que tem evoluído ao longo da última década para fazer do país uma das marcas turísticas mais respeitadas no mundo. Na América do Sul, o time conta com profissionais de trade, marketing e relações públicas, que desenvolvem a estratégia com foco em Brasil e Argentina. As ações incluem parcerias com agentes e operadores de viagem e atividades para o consumidor final, como conteúdo customizado nas mídias sociais, vídeos no YouTube, displays no network do Google e edições do site do destino para Brasil (https://www.newzealand.com/br) e Argentina (https://www.newzealand.com/ar).









Me encontre nas redes sociais: